Faustino Antunes

quarta-feira, 27 de junho de 2012

FOGÃO E PILÃO







Pilar o milho
Descascar o arroz
Do pilão pro fogão
Do fogão prá mesa

No solo fecundo
A semente abrolha
As plantas medram
Com chuva e calor

Abelhas e aves
Felizes acodem
É banquete pronto
É só se servir

O prato quentinho
Sabe á labor
Tem gosto de terra
De luta e suor

terça-feira, 19 de junho de 2012

UMA FOTO POR DIA



PIMENTA


Arde!
Queima!
Mas é bom
Só não pode ser demais.

Bom com sorvete
Bom com chocolate

E no dos outros...é refresco!

segunda-feira, 11 de junho de 2012

ÁGUA PRÁ BEBER









Água da bica
Da mina d’água
Que vem das entranhas
Da terra


Água do poço
Que vem lá de baixo
No balde pingando
No sarilho rodando


Água da chuva
Que vem lá da nuvem
Cai no telhado
E depois na pingueira.


Sacia a sede
E faz refrescar
Fazendo em silencio
A vida medrar





quarta-feira, 6 de junho de 2012

NAVEGAR E VIVER




Navegar é preciso
Viver, não é preciso
Diria o poeta


Viver é impreciso
É processo confuso
É ambíguo, difuso


Navegar são certezas
São metas traçadas.
Desenhos pensados


Viver são angustias
Caminhos incertos
Vagos projetos


O que importa é saber
Onde se quer estar
Se na vida ou no mar!





segunda-feira, 4 de junho de 2012





CAFÉ




Café, sabor, perfume
Aroma suave das manhãs
Que vem discretamente
Anunciar que o dia começou


Café com pão
Café com leite
Café pretinho
Puro deleite


Abençoada seja a Arábia
Por essa deliciosa dádiva
Por fazer as nossas manhãs
Durarem o dia todo


Café pra dizer
Seja bem vindo á minha casa
Esteja á vontade
Seja feliz!